sexta-feira




Acabou, já não existe o "nós". Não queria que as coisas fossem desta maneira, mas simplesmente foram. Passas por mim, finges que não conheces. E, sinceramente, eu também já não te conheço. Pensava que apesar de tudo nada nos ia separar, íamos continuar amigas. Não as mesmas de sempre, de há algum tempo atrás. Afinal, ninguém consegue voltar a ser a mesma pessoa, digam o que disserem. Mas estava enganada. A porta fechou-se e eu para ti já não sou nada. Sim, errei, errámos, mas se quiseres ainda vamos a tempo de deixar os erros para trás das costas. Se quiseres. Quanto a mim, não vale a pena chorar mais, vou seguir em frente. Estarei cá se precisares, apesar de tudo. Sim, eu sei que tu vais rejeitar a minha ajuda, mas mesmo assim estarei sempre cá.

E, apesar de tudo, podes não acreditar, mas nunca te esquecerei. Porquê? Simplesmente porque nunca aprendi a esquecer ninguém, mas por algum motivo também nunca me ensinaram!

Sem comentários: